Holanda aprova lei que torna todos os cidadãos doadores de órgãos automaticamente

Com 38 votos a favor, contra 36 objeções, a Holanda se tornou o primeiro país a automatizar a doação de órgãos. Ou seja, todos os cidadãos holandeses se tornaram automaticamente doadores de órgãos em caso de morte. Os 36 senadores que votaram contra argumentaram que não cabe ao Estado decidir sobre os órgãos de seus cidadãos.

A decisão é polêmica, mas apenas inverte o procedimento. Se antes o indivíduo devia sinalizar o desejo de ser doador de órgãos, agora ele deve sinalizar o contrário: que não quer ser doador de órgãos. Além disso, a família também pode vetar a doação de órgãos em caso de  “sérias objeções” e “problemas insuperáveis”.

Um dos argumentos usados para a aprovação da lei foi o alto número de mortes de pessoas em fila de espera de órgãos. No caso de rim, por exemplo, cerca de 150 pessoas morrem anualmente. O governo vem investindo em campanhas nos últimos anos, mas não obteve bons resultados.

As novas regras, no entanto, só devem entrar em vigor no meio do ano de 2020, acompanhada de campanhas que expliquem aos cidadão as novas regras.