Brasileiro preso na Venezuela afirma ter premeditado sua prisão

Jonatan Diniz, 31 anos, o brasileiro que foi preso na Venezuela por 11 dias e mobilizou o país inteiro, criando inclusive desconforto diplomático, assumiu através de vídeo que premeditou a sua prisão. “Se eu fui para lá e fui, é porque incitei ser preso. Eu planejei ir para a Venezuela, chamar atenção e ser preso. Admito”, ele afirmou.

Jonatan, que vive nos Estados Unidos, afirma que queria chamar a atenção para a situação de fome que muitas crianças venezuelanas enfrentam. Para ele, colocar a si mesmo em risco foi uma manobra para chamar a atenção para a causa e também para sua ONG, Time to Change de Earth. No mesmo vídeo, ele também criticou a atenção mídia brasileira que, em sua opinião, desviou a atenção do caso. Para ele, o mais importante era a divulgação da situação das crianças e não a dele.

Diniz afirma que não sofreu agressões físicas durante o tempo que passou preso, mas que passou por pressões psicológicas. Segundo apurou a Folha, o brasileiro também sofre de distúrbios psicológicos, já tendo sido internado em um hospital de Los Angeles.