Assassino de Cleveland: Facebook admite que é incapaz de administrar violência

assassino-cleveland

No último dia 16, domingo de Páscoa, um crime chocou norte-americanos: um homem assassinou um senhor e transmitiu todo o crime pela internet, no facebook. A vítima, Robert Godwin, era um senhor de 74 anos pai de 9 filhos e avô de 14 netos. Steve Stephens, de 37 anos e morador de Cleveland, tinha anunciado na rede social que desejava matar alguém e culpou sua ex-namorada pelo que estava prestes a fazer. Na terça-feira, dia 18, a polícia local confirmou que Stephens foi encontrado morto depois de dois dias de perseguição. O homem teria se matado.

A transmissão de vídeos de violência e crimes pela internet, especialmente pelo facebook, tem se tornado cada vez mais comum, e a empresa admitiu não ter uma solução em mente. Em Chigado, também nos EUA, no início de abril, um grupo de jovens transmitiu ao vivo o estupro de uma adolescente de 15 anos; ainda em Chicago, antes, outros quatro jovens transmitiram o momento em que violentamente espancaram um menino com deficiência mental. Em janeiro, na Suécia, três homens transmitira o estupro de uma mulher.

Segundo nota do próprio facebook, Stephens publicou três vídeos. No primeiro, ele falava abertamente sobre a intenção de matar e, segundo a empresa, não houveram denúncias. No segundo, o tiroteio. O terceiro vídeo, e único ao vivo, foi dedicado a um bate-papo com seus contatos, no qual ele admitia os crimes e respondeu perguntas. Foi só no terceiro vídeo que o Facebook começou a receber um número alto de denúncias.

Apesar de admitir falhas, a empresa não deu detalhes de quais medidas pretende tomar.

fonte: elpais

Comentários